Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Panorama

  • Suinocultura - Publicada em 31/07/2021

Maior demanda eleva preços do suíno vivo, segundo CEPEA

Aumento intenso na procura por novos lotes de animais para abate por parte de frigoríficos, que, por sua vez, registraram incremento nas vendas ao atacado doméstico

Leia também:

Peste suína derruba produção mundial de ração para o setor em 11%

Influenza suína - como proteger seu plantel com segurança e eficácia

Micotoxinas também são responsáveis por danos ao sistema reprodutivo dos suínos



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
31/07/2021

As cotações do animal vivo estão em forte alta em todas as praças acompanhadas pelo Cepea. Colaboradores consultados pelo Cepea relataram aumento intenso na procura por novos lotes de animais para abate por parte de frigoríficos, que, por sua vez, registraram incremento nas vendas ao atacado doméstico. Para as carcaças, a movimentação foi similar à observada para o suíno vivo. Já no mercado de cortes, nem todos os produtos se valorizaram no período. Agentes alegam não conseguir, em muitas ocasiões, repassar os aumentos dos preços do vivo à carne, mesmo diante da maior liquidez, devido à pressão exercida pelo baixo poder de compra da população.

Arquivos para download:



Comentários Comente essa notícia