Panorama

  • Cotações e mercado - Publicada em 08/06/2021

Com agentes focados no campo e no dólar, liquidez do trigo é baixa no Brasil

Conforme colaboradores do Cepea, produtores estão focados no avanço do cultivo da nova safra do cereal

Leia também:

Consumo de ovos deve continuar elevado em 2021

Após 10 meses sucessivos de alta, IPPA/CEPEA cai em dezembro

Preço médio do boi sobe quase 7% em janeiro



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
08/06/2021

O ritmo das negociações envolvendo trigo segue lento no mercado interno. Conforme colaboradores do Cepea, produtores estão focados no avanço do cultivo da nova safra do cereal, ao passo que demandantes se atentam à continuidade da desvalorização do dólar frente ao Real, que reduz a paridade e favorece a importação – entre 31 de maio e 7 de junho, o dólar recuou 3,5%, fechando a R$ 5,037 nessa segunda-feira, 7. De acordo com dados da Secex, em maio, foram importadas 591,03 mil toneladas de trigo, contra 467,25 mil toneladas no mesmo mês de 2020, forte aumento de 20,47%. Esse contexto, por sua vez, acabou enfraquecendo as cotações do trigo no Brasil. 
Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.