Panorama

  • Suinocultura - Publicada em 20/05/2021

Com liquidez interna e externa baixa, preços dos suínos recuam

A preocupação de produtores com os insumos nutricionais, principalmente o milho, tem pressionado os valores

Leia também:

Peste suína derruba produção mundial de ração para o setor em 11%

Influenza suína - como proteger seu plantel com segurança e eficácia

Micotoxinas também são responsáveis por danos ao sistema reprodutivo dos suínos



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
20/05/2021

As vendas de carne suína estão desaquecidas no mercado doméstico desde o início deste mês, segundo informações do Cepea. Isso pressiona as cotações de cortes e carcaças e reduz a demanda da indústria por novos lotes de animais. As exportações da proteína suína, por sua vez, tiveram forte recuo na segunda semana de maio, reforçando o cenário de baixa liquidez. De acordo com relatório parcial da Secex, foram exportadas 3 mil toneladas/dia de carne suína fresca de 10 a 14 de maio, baixa de 47,8% frente à média de 5,7 mil t/dia verificada na primeira semana do mês. No mercado do suíno vivo, a preocupação de produtores com os insumos nutricionais, principalmente o milho, tem pressionado os valores. O receio de novas elevações nas cotações do cereal e a dificuldade de aquisição no mercado spot faz com que suinocultores não consigam segurar animais na granja, ofertando-os a valores reduzidos para escoar a produção.
Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.