Artigos

  • Data de publicação: 19/04/2021

A importância e a eficiência da adubação nitrogenada da cultura do trigo

*Glaucia Moser Ribas

Uma das principais culturas na alimentação humana, o trigo é o alimento básico na maioria dos lares brasileiros. No entanto, o país - que é um grande exportador de grãos - ainda não é autossuficiente em sua produção. Em 2020, o consumo se manteve estável, apesar da crise provocada pela pandemia da Covid-19. De acordo com dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o consumo de trigo no Brasil foi superior a 13 milhões de toneladas, enquanto a produção do cereal atingiu 6,2 milhões de toneladas.

Para a cultura do trigo se tornar cada vez mais atrativa para o produtor rural, é necessário elevar a produtividade e a qualidade do grão colhido. Ao olhar este cenário, vale destacar um dos fatores que mais influenciam o rendimento do trigo: o manejo da adubação nitrogenada. O nitrogênio (N) é o nutriente absorvido em maiores quantidades e é essencial à planta em cada fase do ciclo. Sua aplicação tem reflexo direto na produção, pois promove aumento da área foliar e da taxa fotossintética e impacta nos componentes de rendimento: número de espigas por planta (em decorrência do maior perfilhamento), número de grãos por espiga, peso de grãos e qualidade final do grão colhido.

A recomendação de adubação nitrogenada para suprir a demanda da cultura do Trigo é baseada na análise de solo, no teor de matéria orgânica, na cultura antecessora e na produtividade esperada. A ureia é a fonte de N mais utilizada, porém ela apresenta grandes limitações relacionadas à eficiência de uso do nitrogênio, uma vez que apresenta significativas perdas de N por volatilização, que podem impactar em menores produtividades.

Para maximizar a eficiência da adubação nitrogenada, é necessário levar em conta: dose, local, fonte e época de aplicação corretos. Além disso, são fundamentais o equilíbrio nutricional e o correto aporte de nutrientes como potássio, enxofre, molibdênio e zinco, que participam de importantes processos metabólicos da planta e são essenciais para aumentar a eficiência do N absorvido.

Com o consumo em alta, perspectiva de clima favorável e excelentes preços praticados para o trigo em 2021, fica evidente a importância de manejar corretamente o N para aumentar produtividade e qualidade do trigo, a fim de agregar valor para a cultura, rentabilidade ao produtor e fornecer alimento de qualidade na mesa do brasileiro.

*Glaucia Moser Ribas é especialista agronômica da Yara Brasil


Comentários Comente essa notícia

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.