Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Notícias nacionais

  • Feiras - Publicada em 25/09/2021

Faturamento da agricultura familiar chega a R$ 2,82 milhões na Expointer

No pavilhão, visitantes puderam conhecer e adquirir produtos da agricultura familiar apresentados por 228 expositores do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Amapá e Rio de Janeiro

Leia também:

Agroecologia e agricultura familiar será tema de seminário reunindo países da América Latina

Congresso Mundial de ILPF recebe inscrições até o dia 1º de maio

Agrishow presencial é oficialmente transferida para 2022



Por: Ministério da Agricultura (MAPA) - Governo Federal
25/09/2021

A 23ª Feira da Agricultura Familiar na Expointer terminou neste domingo (12). Durante nove dias, os 228 expositores que estiveram no pavilhão comercializaram R$ 2,82 milhões, de acordo com a estimativa divulgada neste domingo (12) pelos organizadores do evento. A feira é realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, e parceiros.

Dentre os estabelecimentos que comemoram as vendas está o Sítio Vai e Volta, agroindústria familiar produtora de cafés especiais do Rio de Janeiro, que participou pela segunda vez da feira e conseguiu comercializar cerca de 400 quilos de cafés especiais. Esse total é três vezes maior que a quantidade vendida pela família na edição de 2019 do evento.

“As vendas superaram as expectativas. Os primeiros dias foram menos movimentados, mas de quinta-feira em diante o movimento foi muito bom. O número de vendas por dia ultrapassou o que eu esperava, conseguindo cobrir o acumulado dos primeiros dias, e o fechamento está sendo nota dez. É uma experiência maravilhosa. Fiquei muito satisfeito”, conta o produtor Fidelis Rodolphi, que está representando a agroindústria Sítio Vai e Volta junto ao irmão Enock Rodolphi.

A produção de café da família passou de geração para geração com foco na inovação para garantir a qualidade dos produtos apresentada aos visitantes da feira. “Nasci na cafeicultura do meu avô e do meu pai e, hoje, trabalho junto com o meu irmão na produção de cafés especiais. Nós trouxemos a inovação, a tecnologia em produção para gerar essa qualidade, que é o processo de colheita seletiva, a seleção dos grãos e a classificação e, o mais importante, finalização com a torra dentro da propriedade. Para isso, nós montamos uma microtorrefação, onde a gente também faz a torra para garantir a qualidade do café”, afirma o produtor Fidelis Rodolphi.

O sucesso de vendas também é festejado por Lilia Scota da agroindústria Panificados Hermes, que trouxe de Arroio do Tigre (RS) biscoitos, cucas, pão de milho e rocambole. “A gente estava com bastante expectativa de como seria a feira, porque, com a pandemia, a gente não sabia se o público viria, mas superou bem as expectativas. Ontem, nós tivemos um dia maravilhoso.  Vendemos todas as 350 cucas que trouxemos fresquinhas para o estande. Hoje trouxemos mais 300 cucas e zeramos tudo”, afirma a produtora familiar.

Para diretor de Cooperativismo e Acesso a Mercados do Mapa, Márcio Madalena, o balanço é positivo, principalmente, levando em consideração a limitação de público que pôde circular no espaço devido à pandemia. “Essa edição está marcando a retomada das grandes feiras de comercialização pelo país, seguindo todos os protocolos e cuidados, mostrando que as agroindústrias podem começar a retomar as atividades de participação em feiras. E os números mostram que foi um sucesso essa retomada” afirma.

No pavilhão, um dos lugares mais procurados dentro da 44ª Expointer, visitantes do estado, do Brasil e do exterior puderam conhecer e adquirir produtos da agricultura familiar apresentados por 228 expositores do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Amapá e Rio de Janeiro. No espaço de mais de sete mil metros quadrados as agroindústrias familiares comercializaram geleias, polpas, artesanato, queijos e embutidos, vinhos e espumantes, cachaças, entre outros produtos.

A 23ª Feira da Agricultura Familiar seguiu protocolos sanitários preventivos contra o coronavírus e contou com pontos de higienização com dispensers de álcool gel e lavatórios de mãos, espaçamento de 1,5 metro entre as bancas e monitores fazendo abordagens educativas sobre a prevenção contra a Covid-19, orientando sobre uso da máscara e ajudando a verificar o cumprimento das regras sanitárias.

O Pavilhão da Agricultura Familiar é organizado pelo Mapa em parceria com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-RS), Emater-RS-Ascar e Via Campesina.

Selo

No Pavilhão da Agricultura Familiar, o estande do Ministério da Agricultura recebeu os expositores que desejavam solicitar o Selo Nacional da Agricultura Familiar (Senaf) e tirar dúvidas com funcionários do órgão. Ao todo foram emitidos 115 selos durante os nove dias de feira.

O Mapa também marcou presença com estande montado no Pavilhão Internacional, onde técnicos e pesquisadores apresentaram ao público da feira diversas ações desenvolvidas pelo órgão federal em todo país. No local, os visitantes puderam tirar dúvidas e conhecer as ações desenvolvidas pela Superintendência Federal de Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (SFA/RS), da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e da Rede de Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (Rede LFDA).

Expointer

A Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários, mais conhecida como Expointer, é considerada a maior feira agropecuária a céu aberto da América Latina. Segundo balanço divulgado pelo governo do Rio Grande do Sul, a 44ª edição do evento movimentou R$ 1,6 bilhão, atraiu aproximadamente 66,2 mil visitantes nos nove dias e a plataforma online da exposição contabilizou 56 mil visualizações de 25 países diferentes. 

Arquivos para download:



Comentários Comente essa notícia