Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Panorama

  • Suinocultura - Publicada em 25/09/2021

Suínos/Cepea poder de compra cresce no mês, mas ainda está menor que o verificado há um ano

Segundo pesquisadores do Cepea, apesar de os preços do milho e do farelo de soja continuarem em alta, os do suíno vivo também avançam, e de forma mais intensa

Leia também:

Peste suína derruba produção mundial de ração para o setor em 11%

Influenza suína - como proteger seu plantel com segurança e eficácia

Micotoxinas também são responsáveis por danos ao sistema reprodutivo dos suínos



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
25/09/2021

O poder de compra de suinocultores independentes frente aos principais insumos da alimentação – milho e farelo de soja – vem aumentando neste mês de agosto frente ao anterior, mas ainda está abaixo do verificado há um ano. Segundo pesquisadores do Cepea, apesar de os preços do milho e do farelo de soja continuarem em alta, os do suíno vivo também avançam, e de forma mais intensa. Assim, cálculos do Cepea mostram que, na parcial de agosto (até o dia 17), o suinocultor da região paulista consegue adquirir 4,34 quilos de milho com a venda de um quilo de suíno, 3,6% a mais que em julho/21, mas ainda 43,9% abaixo do volume possível de ser comprado em agosto/20. Na comparação com o farelo de soja, o produtor paulista pode adquirir 3,14 quilos do derivado com a venda de um quilo do animal, 5,3% a mais que em julho, mas bem menos que em agosto (-18,3%) do ano passado.

Arquivos para download:



Comentários Comente essa notícia