Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Panorama

  • Arroz - Publicada em 31/07/2021

Com demanda aquecida, indicador do arroz retoma patamar de R$ 73/sc

As negociações envolveram tanto o produto já depositado nas unidades beneficiadoras quanto aquele sob responsabilidade dos produtores rurais

Leia também:

Arroz: incerteza sobre demanda em 2021 limita investimentos

Em dezembro, Brasil importou 3º maior volume de arroz da história

Arroz: comprador pressiona e indicador segue em queda



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
31/07/2021

A liquidez melhorou no mercado de arroz em casca do Rio Grande do Sul na última semana, favorecida pela demanda mais aquecida por parte das unidades de beneficiamento do estado e de outras unidades da federação. Segundo colaboradores do Cepea, as negociações envolveram tanto o produto já depositado nas unidades beneficiadoras quanto aquele sob responsabilidade dos produtores rurais. De acordo com os agentes consultados, na última semana, chamou a atenção a maior procura por parte das indústrias que destinam arroz à parboilização, que demandaram a matéria-prima de diferentes rendimentos, uma vez que a oferta do cereal com qualidade inferior está baixa. Quanto aos preços, no geral, seguem firmes há três semanas. Entre 13 e 20 de julho, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada e pagamento à vista) avançou 3,4%, fechando a R$ 73,02/sc de 50 kg nessa terça-feira, 20. Em julho, a valorização é de 5,37%, porém, a média parcial do mês ainda está 3,7% inferior à de junho (que foi de R$ 73,15/sc), a R$ 70,45/sc de 50 kg. 

Arquivos para download:



Comentários Comente essa notícia