Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Panorama

  • Economia - Publicada em 30/07/2021

IPPA/Cepea tem 1ª queda do ano em junho

O Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) recuou 2,8%, em termos nominais

Leia também:

Instituto Água e Terra abre 130 vagas em 13 áreas

Japão envia especialista para avaliar a realidade do setor de grãos do Paraná

Câmara aprova proposta que altera regras do crédito rural



Por: CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada Departamento de Economia, Administração e Sociologia ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz USP - Universidade de São Paulo
30/07/2021

 De maio para junho, o IPPA/CEPEA (Índice de Preços ao Produtor de Grupos de Produtos Agropecuários) recuou 2,8%, em termos nominais, encerrando o primeiro semestre com a primeira queda do ano. O resultado do índice geral reflete as variações negativas observadas nos índices IPPA-Grãos, de 8,2%, e IPPA-Hortifrutícolas, de 2,2%. Na contramão, o índice IPPA-Pecuária reagiu à estabilidade do último mês ao avançar 4,5% frente a maio, em termos nominais, enquanto o IPPA-Cana-Café teve alta de 1,4%. Em junho, todos os produtos do grupo que compõem o índice de grãos registraram queda em seus preços nominais (arroz em casca, milho, soja, trigo em grão e algodão em pluma). Em relação aos hortifrutícolas, foram verificadas quedas importantes nos valores da batata, da uva e do tomate, e estabilidade no preço da banana. Por outro lado, para a pecuária, o índice foi impulsionado pelas valorizações nominais observadas para todos os produtos que o compõem (dos ovos, do leite, do frango vivo, do boi gordo e, em menor intensidade, do suíno vivo). Os avanços nominais observados para os preços do café e da cana-de-açúcar respondem pelo aumento do índice composto por ambos os produtos. Na mesma comparação, o IPA-OG-DI Produtos Industriais, calculado e divulgado pela FGV, permaneceu praticamente estável, com alta de 0,1% – logo, de maio para junho, os preços agropecuários recuaram frente aos industriais da economia. 

Arquivos para download:



Comentários Comente essa notícia