Colunistas

  • 06/04/2021 Geral

Combinado com os russos

Por Caio Gottlieb


Por: Caio Gottlieb

Assim que a Anvisa autorizar a utilização no Brasil da Sputnik V, o Paraná deverá ser um dos primeiros estados a importar a eficaz vacina russa contra a Covid-19 e contribuir para o esforço do país no combate à terrível doença que há mais de um ano flagela o mundo.

O contrato assinado pelo governo estadual com o Instituto Gamaleya, o centenário e renomado laboratório de Moscou onde o imunizante foi desenvolvido, prevê a aquisição pelo Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar) de dez milhões de doses, ao custo de 570 milhões de reais, que serão incorporadas, como determina a legislação, aos estoques do Ministério da Saúde para distribuição equânime a toda população brasileira através do Plano Nacional de Imunização.

Devemos recordar que, tão logo a Sputnik foi anunciada, alguns meses atrás, o governo do Paraná saiu na frente e firmou um convênio, ainda válido, para importação, envasamento e distribuição da vacina, pacote que incluiu também a transferência de tecnologia para fabricá-la no estado. (Continue lendo…)

Comentários Comente essa notícia

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.